Quem é a Hebe cearense?

quarta-feira, 7 de março de 2012 | Postado por: Campeões de Audiência | 0 comentários


Ontem (06), enquanto assistia o Programa Hebe especial, em comemoração ao aniversário da apresentadora, que completou 80 anos de vida, fiz uma busca rápida nos meus arquivos, procurando uma possível Hebe cearense. A pergunta que ficou é: O Ceará possui uma apresentadora referência, como ela? Se não, o Ceará é capaz de produzir um nome forte, das comunicações, como ela? Para ser uma quase Hebe do Ceará, a apresentadora precisaria de leveza e força, ao mesmo tempo. Leveza de deixar fluir o dom da comunicação da forma mais natural possível. Sabe quando você faz seu trabalho com amor, como se estivesse se divertindo e nem percebe o tempo passar? Sabe quando você faz bem a alguém por ter falado algo que tocou essa pessoa, sem perceber, sem ser intencional? Esse é o ponto exato que Hebe exala. Chegar a isso é difícil. Como disse, é dom! Já a força, é a garra de uma apresentadora que, apesar de ser leve e carismática, não se desvia de perguntas mais incisivas e pensa no interesse do telespectador para descobrir certos pontos da vida, ou do tema em questão, do entrevistado.


No Ceará, alguns nomes poderiam ser citados como possíveis "Hebe's" do futuro. Maísa Vasconcelos e seu histórico invejável, de anos de televisão e facilidade para se comunicar. Jack Lima e sua enorme evolução, de apresentadora infantil, para condutora de um programa na linha de shows com duas horas de duração em horário nobre. Alguns arriscam o nome de Cléa Petrelli, mas, neste caso, a semelhança seria por seus cabelos loiros e experiência na TV, apenas. Katiúzia Rios, por sua desenvoltura e excelente identificação com o povo, que é algo que jamais pode ser jogado fora. Samantha Marques, da FM 93, uma das comunicadoras mais antigas do Ceará, que tem carisma e já deveria estar na TV. E mais alguém? Se por um lapso de memória, estiver me esquecendo de algum nome importante, me falem, por favor. Mas, eu mesmo, não consigo recordar-me de mais ninguém que possa, ao menos de longe, se comparar a ela. Não que as profissionais do Ceará sejam ruins, nem que essa matéria seja vista como uma crítica negativa, mas sim, como algo positivo, que sirva de incentivo para o investimento em apresentadores, que possam atender a um público que está carente de uma representante. 


A terceira idade também vê TV. E muito, diga-se! E não só programas policiais, que é o que o mercado local mais tem a oferecer para esse público. Não é a toa que Hebe tem o patrocínio de grandes marcas, entre elas, Nestlé e Banco Cruzeiro do Sul. Que fique a reflexão!


Essa é a minha opinião!



Em breve, estamos chegando no Zona Mix, aguarde! 

Entre em contato conosco: @AllissonMidia / www.facebook.com/AllissonMarques / allissonmarques@hotmail.com 

categoria:

0 comentários