Climão: TV Cidade comemora explosão de audiência no GFK. Concorrentes discordam

segunda-feira, 3 de abril de 2017 | Postado por: Allisson Marques | 0 comentários


Uma disputa atrás dos bastidores está esquentando o cenário cearense.

A TV Cidade, única cliente local dos alemães do GFK, comemora a audiência atingida por aqui, bastante alta e muito diferente do que apontam os dados do Kantar Ibope.

Uma explosão.

Para quem não sabe, a afiliada da Record em Fortaleza não é mais parceira do Ibope após rompimento por discordância de dados e valores.

Porém, executivos das principais emissoras cearenses não reconhecem esses números do GFK e, de forma discreta, sem iniciar uma guerra, não concordam com os números divulgados.

Outro dia, os dados do Kantar Ibope apontavam que o jornalístico Cidade 190 teria ficado na terceira colocação na média final com 9 pontos de audiência. Na mesma data, o GFK apontava 14 pontos e o primeiro lugar isolado para o mesmo programa. O pau quebrou.

Nos corredores, profissionais de experiência do ramo mostraram-se indignados com esses dados. Mantendo-se no anonimato, um deles afirmou que esse resultado não é aceito nem considerado por nenhuma outra emissora e, portanto, melhor seria ignorá-lo.

Recentemente, mais um dado divulgado pela emissora aponta que o "Jornal da Cidade", no último dia, marcou 15,1 pontos e foi vice-líder. Segundo o Kantar Ibope, nesse horário, normalmente, a emissora fica na terceira colocação e sofre ameaças da TV Diário em alguns minutos, que apresenta o "Rota 22" e o "Nas Garras da Patrulha".



O instituto alemão GFK chegou ao Brasil como uma grande aposta de inovação na medição de audiência, sobretudo para oferecer dados mais completos e amplos e desbancar o Kantar Ibope. Atualmente, aceito apenas pelas grandes redes SBT, Record TV e Rede TV, em São Paulo o GFK aponta uma superioridade impressionante da Rede Globo que, nos números em tempo real, chega facilmente aos 40 pontos contra 30 do instituto concorrente.

De acordo com informações cedidas pelo próprio instituto, a cobertura de residências do GFK seria bem mais segura por atingir domicílios em regiões que o Kantar Ibope não entrou ainda como comunidades e favelas. Além de sua tecnologia que seria mais avançada.

Já o Kantar Ibope deixa claro que ampliou bastante os domicílios, introduzindo seus serviços também em comunidades e favelas e melhorando constantemente sua tecnologia com o claro propósito de ofertar números cada vez mais próximos da realidade da população.

Vale destacar que cada emissora vende seus espaços comerciais pautados nos dados que possuem. Ou seja: essa briga vai longe!


Nosso Twitter: @AllissonMidia

Nosso Facebook: Facebook.com/AllissonMarques

categoria: , , , , ,

0 comentários